S. H. Comunicação – Seu evento científico está aqui

Você está aqui:

Meninas na ciência no IFMA: Crislane Baima chega à Unicamp após trajetória iniciada no Pronatec

Estudante ingressou no IFMA Campus Codó, em 2012, no curso de Agroindústria, pelo PRONATEC, e, agora, ingressa no mestrado em Alimentos e Nutrição da UNICAMP

Por: Cláudio Moraes - IFMA

Nubina Sousa e Crislane Baima (à direita) realizam experimentos na pós-graduação em Agropecuária Sustentável do IFMA em Codó

Pride and Prejudice (Orgulho e Preconceito).

Esse é o livro preferido de Crislane Cristina Baima Silva, 24 anos, egressa do Instituto Federal do Maranhão (IFMA), em Codó – sua terra natal – a cerca de 300 Km da capital.

O romance-drama foi escrito pela inglesa Jane Austen em 1797. A obra que, entretanto só foi publicada em 1813, aborda os problemas relacionados à educação, cultura, moral e casamento na sociedade aristocrática do início do século XIX, na Inglaterra.

Crislane foi aprovada, em 8º lugar, dentre 29 candidatos, para ingresso, agora em 2021, no mestrado na Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp, em Campinas (SP), do programa de Pós-Graduação de Alimentos e Nutrição.

O livro de Austen foi lançado no Brasil, pela primeira vez, em 1941. Depois foi reeditada nos anos 60,70, 80, 90, 2000 até os dias atuais. O livro universal e atemporal evidencia a condição feminina na sociedade e deu origem a cinco produções cinematográficas e a uma novela nacional, em 2018. A adaptação global abordou os conflitos entre as classes sociais, os preconceitos sobre a mulher, as tramas do amor, desejos e a coragem para enfrentar a tortura da cultura da época.

A trajetória

A história de Crislane está umbilicalmente vinculada ao IFMA Campus Codó.

Ela iniciou a sua trajetória em 2012 como estudante do curso de Agroindústria, pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC). Em seguida, graduou-se em Tecnologia de Alimentos (em 2018) e concluiu a pós-graduação em Agropecuária Sustentável no ano passado, também no IFMA Campus Codó.

“Eu sempre estudei em escola pública no período matutino”, relatou Crislaine. “Durante toda a minha vida escolar fui uma aluna dedicada, competente e regular em todas as disciplinas”, prosseguiu. “Quando cheguei ao ensino médio na rede estadual fui apresentada ao PRONATEC, programa do governo federal que oferecia cursos técnicos com bolsa ofertados pelo IFMA de forma concomitante, com aulas à noite”, assinalou. “Eu escolhi me inscrever para o curso de Agroindústria e fui selecionada”, relembrou.

Após a conclusão do curso, Crislane foi aprovada para ingressar em três cursos superiores: Tecnologia de Alimentos (no IFMA, Campus Codó), Licenciatura em Letras (Universidade Estadual do Maranhão, Campus Caxias) e Bacharelado em Educação Física (FACEMA Caxias). “Acabei optando pela Tecnologia de Alimentos porque ela já havia me escolhido”, sorriu. “A agroindústria e o mundo dos alimentos me encantaram”, pontuou. .

Na graduação do IFMA, a estudante foi apresentada à pesquisa. Foi bolsista pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Maranhão (FAPEMA) e também pelo IFMA. Colaborou em outros três projetos, foi monitora, participou de eventos da instituição de congressos nacionais da área de alimentos. “Peguei gosto pela escrita de trabalhos científicos e pela rotina do laboratório e estagiei no próprio IFMA, no setor de laticínios e processamento de frutos”,

“Tudo isso contribui para que eu continuasse interessada na vida acadêmica e, após a formatura, o IFMA ofertou a primeira turma de pós-graduação lato sensu em Agropecuária Sustentável com uma linha pesquisa voltada para pesquisadores de Tecnologia de Alimentos”, informou,

“Incentivada pelos meus professores, fiz a minha inscrição, fui aprovada e concluí o curso com a apresentação do artigo ‘Grau de esterificação da pectina da farinha do maracujá amarelo’, dando continuidade ao trabalho desenvolvido durante a graduação”, comemorou.

Nesse meio tempo, a carreira acadêmica já havia conquistado Crislane e cursar um mestrado se tornou um objetivo. “No fim de 2020 me inscrevi no seletivo do programa de pós-graduação em Alimentos e Nutrição da Faculdade de Engenharia de Alimentos da UNICAMP”, relembrou. “Após a aprovação na primeira fase, 29 candidatos passaram pela entrevista, 20 foram selecionados e eu fiquei em 8º lugar”, celebrou.

“Foi uma alegria imensa e ainda não consigo acreditar”, observou. ”Recebi apoio dos familiares, amigos e professores”, agradeceu. “Estou indo para o mestrado com a sensação de que é a hora de colher os frutos que foram semeados no IFMA”, vaticinou.

“Depois, a meta é o doutorado e retornar ao IFMA como docente de Tecnologia de Alimentos – não necessariamente nessa ordem”, sorriu.

Reconhecimento

“Gostaria de agradecer imensamente a todos do IFMA Campus Codó que contribuíram, direta e indiretamente, na minha trajetória”, reconheceu.“ Se eu não tivesse ingressado no Pronatec/Agroindústria, não teria me apaixonado pela Tecnologia de Alimentos”, ressaltou.

Todas as oportunidades que o IFMA ofereceu a Crislane foram bem aproveitadas: bolsas de iniciação científica, auxílio financeiro, participação em eventos e contato com a pesquisa. “Tudo isso me fez chegar a essa conquista mais que especial na minha vida”, prosseguiu.

“Estudar mestrado na Unicamp é mais um grande passo na minha carreira como Tecnóloga em Alimentos e agradeço muito pelo apoio de todos do IFMA”, concluiu.

A jovem codoense, apreciadora de MPB e de um bom filme, deixa agora (após a pandemia !) a convivência diária da avó materna, de sua mãe e de seu irmão, para enfrentar a rotina em uma das melhores universidades da América Latina, responsável por cerca de 15% da produção científica brasileira.

E nesse dia 11 de fevereiro, dia internacional das mulheres e meninas na ciência, a jovem codoense Crislane Baima Silva parece saltar das páginas  de Pride and Prejudice de Jane Austen, em que as mulheres  tomam as rédeas de seus destinos, criam chances e perspectivas….!

%d bloggers like this: