S. H. Comunicação – Seu evento científico está aqui

Outros Idiomas

Você está aqui:

Nota de alerta à população do Maranhão em decorrência do aumento das internações e mortes pela covid-19

Nas últimas semanas, estamos presenciando aumento na transmissão do novo coronavírus no Estado do Maranhão. As hospitalizações pela covid-19, que vinham aumentando lentamente desde setembro, deram um salto nos últimos 10 dias. A taxa de ocupação de leitos de UTI encontra-se perigosamente acima de 80%, tanto nos hospitais públicos quanto nos privados. A mortalidade pela covid-19, que se encontrava estável, também voltou a aumentar acentuadamente nos últimos dias.

A atual situação é preocupante, pois foram detectadas mutações no coronavírus, gerando novas variantes, tais como a P.1., detectada inicialmente em Manaus. Evidências sugerem que essa variante consegue escapar da imunidade gerada pela primeira infecção. Apesar de mais de 40% da população maranhense já ter sido infectada pelo novo coronavírus e desenvolvido anticorpos contra ele, reinfecções estão sendo diagnosticadas. O Maranhão aguarda o resultado do sequenciamento de amostras de dezembro de 2020 e janeiro de 2021 enviadas pelo LACEN-MA ao Instituto Evandro Chagas para verificar se essa nova variante já está circulando no estado. Não sabemos ainda se essa variante será capaz de reduzir a eficácia das vacinas atualmente em uso no Brasil (Oxford e Coronavac), pois ainda não há pesquisas a esse respeito. Entretanto uma outra variante com a mesma mutação, identificada na África do Sul, reduziu a capacidade de proteção de duas outras vacinas.

Diante disso, nós, pesquisadores responsáveis pelos inquéritos sorológicos de prevalência da infecção pelo vírus SARS-CoV-2, composta de infectologistas, epidemiologistas e outros profissionais, nos dirigimos à população para alertar sobre a gravidade da situação. Vacinar em torno de 70% da população é fundamental para diminuir casos graves, hospitalizações e óbitos, mas ainda não há vacinas suficientes para se atingir essa meta. Mais do que nunca, é necessário observar o distanciamento físico de 1,5 metro, usar máscaras, manter as mãos limpas e evitar aglomerações em ambientes fechados para diminuir a circulação do vírus.

São Luís, 2 de fevereiro de 2021

 Antônio Augusto Moura da Silva

Lídio Gonçalves Lima Neto
Coordenadores da equipe responsável
pelos inquéritos sorológicos

Membros da equipe:
Alcione Miranda dos Santos, Allan Kardec Duailibe Barros Filho, Antônia Iracilda e Silva Viana, Arlene de Jesus Mendes Caldas, Bernardo Bastos Wittlin, Bruno Luciano Carneiro Alves, Bruno Feres de Souza, Carolina Abreu de Carvalho, Cecília Cláudia Costa Ribeiro, Cláudia Maria Coelho Alves, Conceição de Maria Pedroso e Silva de Azevedo, Erika Barbara Abreu Fonseca Thomaz, Eudes Alves Simões Neto, Jamesson Ferreira Leite Júnior, Léa Márcia Melo da Costa, Lécia Maria Sousa Santos Cosme, Marcos Adriano Garcia Campos, Maria Teresa Seabra Soares de Britto e Alves, Maylla Luana Barbosa Martins Bragança, Mônica Elinor Alves Gama, Rejane Christine de Sousa Queiroz, Sérgio Souza Costa, Vanda Maria Ferreira Simões e Vitória Abreu de Carvalho

%d bloggers like this: